Itaú de Minas, 24 de abril de 2017 Ajuda | Dúvidas Frequentes | Mapa do Site | Fale Conosco | Pesquisa:

Secretário:

 

Atendimento à população:

de segunda-feira à sexta-feira das 07h às 11h e das 12h30min às 16h.

Endereço:

 

Contato:

(35) 3536-4137 / Fax: (35) 3536-4145
E-mail: cultura@itaudeminas.mg.gov.br

Filarmônica Municipal

Atendimento à população: de segunda-feira à sexta-feira, das 08h às 11h e das 12h30min às 17h15min.
Endereço: Praça da Estação, 02 – Centro – Antiga Estação Ferroviária
Telefone: (35) 3536-1460 / Fax: (35) 3536-4145
E-mail: cultura@itaudeminas.mg.gov.br

A Filarmônica Municipal contém cerca de 40 componentes e vem se destacando como uma das melhores bandas de música da região. A regência fica por conta do maestro Maycon Junior de Morais, formado pela Faculdade de Música da Universidade de São Paulo (USP), unidade de Ribeirão Preto (SP). Além da Filarmônica, o maestro é responsável pela coordenação dos trabalhos dos Corais Municipais. O projeto iniciou-se no final da década de 80, sendo que, atualmente, todos os integrantes da Filarmônica recebem um auxílio financeiro. Este benefício tem o intuito de incentivar as crianças e jovens da cidade a se aproximarem da música. Desta forma, também afastamos estas mesmas crianças e jovens da ociosidade e dos riscos de uma rotina perigosa pelas ruas da cidade.
No final do ano de 2004, com a restauração do antigo prédio da Estação Ferroviária, agora, Estação Cultura, a Filarmônica ganhou uma nova sede. O local também serviu para abrigar os ensaios e as aulas, tanto dos corais como da banda de música. “A valorização que estamos dando para a Cultura demonstra o comprometimento que temos com os valores de nossa terra”, avalia o Secretario Municipal de Cultura, Marcos Amorim.

Corais Municipais

Atendimento à população: de segunda-feira à sexta-feira, das 08h às 11h e das 12h30min às 17h15min.
Endereço: Praça da Estação, 02 – Centro – Antiga Estação Ferroviária
Telefone: (35) 3536-1460 / Fax: (35) 3536-4145
E-mail: cultura@itaudeminas.mg.gov.br

Atualmente a Secretaria de Cultura também mantém em funcionamento três coros de vozes. Os grupos, que estudam e ensaiam no prédio da Estação Cultura.

Coral Infantil: Compreende crianças de 06 a 14 anos de idade. Atualmente, possui cerca de 15 crianças integrantes.

Coral Jovem: Abrange um universo maior de pessoas, com faixa etária variando entre 16 anos e 35 anos.

Coral Fascinação: Voltado para o público da Terceira Idade, possui 20 integrantes com idade superior a 50 anos. O coro foi o primeiro a ser criado no município

História da Antiga Estação Ferroviária

Inauguração: 21.04.1921
Uso atual: Casa da Cultura
Data de construção do prédio atual: 1921

Histórico da Linha

O ramal de Passos foi inaugurado em seu primeiro trecho de 15 quilômetros ligando Guaxupé a Guaranésia, em 1912. Foi sendo prolongado aos poucos, chegando a Passos, onde terminava, somente em 1921. Em 1976, o tráfego de passageiros foi eliminado, sobrando os cargueiros, que, com o tempo, passaram a atender somente ao carregamento de cimento da fábrica de Itaú de Minas, e vindo não por Guaxupé, mas por São Sebastião do Paraíso, ali chegando pela antiga linha da São Paulo-Minas. Com isso, o trecho entre Guaxupé e S. S. Paraíso foi abandonado, e teve os trilhos retirados por volta de 1990. O trecho entre Paraíso e Itaú de Minas ainda tem seus trilhos, mas as cargas de cimento deixaram de circular já há anos e o abandono da linha é total. O trecho final até Passos teve também os trilhos retirados.

A Estação

A estação de Itaú foi inaugurada em 1921 juntamente com o trecho final do ramal de Passos. O nome da estação teria sido dado pela Mogiana, que construiu a mesma junto à localidade de Córrego do Ferro, e ambos os nomes, segundo alguns autores, teria o mesmo significado. De qualquer forma, o distrito criado nos anos 30 incorporou o nome da estação, e também a fábrica de cimento ali construída o fez. “Realizou-se aos 21-04-921 passado, a inauguração da estação de Itaú, a primeira do Município de Passos. Desde a madrugada desse dia e véspera, grande afluência de famílias desta cidade àquela estação. Seguramente às 9 horas e 45 minutos chegou àquela estação o comboio inaugural que foi recebido ao espocar de fogos e uma bateria de 21 tiros ao som do Hino Nacional. Neste trem inúmeras famílias de São Sebastião do Paraíso, Pratápolis e outros lugares” (Transcrito do Jornal Diocesano, 15/05/1921 – Olavo Amadeu de Assis, “O Ferroviário nos trilhos da saudade”, 1985).

Nos anos 40, recebeu o nome de Itaú de Minas, por determinação do CNG. Em 1986, a estação estava em bom estado, segundo o relatório da Fepasa daquele ano. Em 2001, a situação era outra: embora ainda com os trilhos, e na prática ser a ponta do ramal, posto que daí para a frente os trilhos não tinham mais função (a ferrovia atendeu até alguns anos antes a fábrica de cimento da Votorantim, Cimentos Itaú, que fica nessa cidade), a estação estava fechada e abandonada: “A estação está em mau estado, com pichações na antiga plataforma, além de fechada, e aparentar abandono.

Uma faixa na parede informa que o imóvel pertence à RFFSA, seguido de um número de telefone. Está com trilhos, que chegam pelo menos até a usina de cimento, a cerca de 500 metros da estação. Quanto ao estado dos trilhos de paraíso a Itaú, vão ter de refazer tudo caso a linha seja reativada, como pude constatar, além de ouvir isso de ex-funcionários com quem conversei. Meu pai ouviu boatos, há pouco tempo, de que estão estudando um novo contrato para o transporte de cimento” (Rossana Romualdo, 07/2001). Em 02/2005, Flavio Alves informa que a estação foi recentemente restaurada e hoje abriga a Casa da Cultura do município. Os trilhos foram retirados.Na verdade, em 2007, a linha continua abandonada, não houve transporte algum por ela, mas os trilhos estão ainda debaixo do mato até próximo à entrada do pátio de Itaú. Param logo depois de uma pontilhão ferroviário que passa sobre uma pequena rua próxima à estação.